União Europeia acompanha eleições gregas com inquietação

Terra Brazil, 03.05.2012

Quote

Link to original article


A União Europeia observa com inquietação as eleições gregas deste domingo devido ao medo de que seu resultado prejudique o programa de ajustes e reformas estipulado com Atenas como condição ao envio de ajuda financeira ao país. "Há um temor nas instituições da UE e nas capitais europeias de que o futuro governo grego não vai implementar o plano de ajustes e reformas estipulado" com os membros da zona do euro e a chamada "troika" - formada pela Comissão Europeia, o Banco Central Europeu e o Fundo Monetário Internacional (FMI) -, disse Janis Emmanouilidis, analista do Centro para a Política Europeia. […]

No atual contexto de recessão, a realização dos ajustes demanda um enorme esforço do país. Além disso, os gregos estão cansados das medidas de austeridade impostas pela UE, reconheceu Emmanouilidis. […]

Além disso, fontes da UE afirmam que os candidatos gregos sabem que qualquer mudança no programa de ajuda financeira depende dos membros da zona do euro.

Emmanouilidis afirmou que os dois principais partidos gregos, o Movimento Socialista Pan-Helênico (Pasok) e o conservador Nova Democracia (ND), sofrerão grandes perdas nas urnas. […]

Em todo caso, o Pasok e o ND, os únicos favoráveis ao pacto assinado com a eurozona e o FMI, "têm interesse em aplicar corretamente o acordo, embora isso provavelmente os prejudique nas próximas eleições", disse Emmanouilidis.

"Mas não fazer seus deveres de casa também tem seu preço", advertiu. Estas eleições podem gerar uma situação contraditória, já que "os cidadãos estão fartos", mas também sabem que, "apesar da recessão, uma saída do euro poderia ser pior. Por isso, muitos votarão no Pasok e na ND, justamente os dois partidos que levaram o país para a situação em que está", explicou.

À espera dos resultados, a UE disse que, "ganhe quem ganhar, é preciso respeitar o programa" estipulado, pois ele "beneficia todos" os gregos.

For the original article see here.


Latest media contributions

"Das sollte die Warnlampen angehen lassen"
Quotes, Tagesspiegel (GER), 01.01.2020

Von der Leyen hat sich viel vorgenommen
Quotes, Die Welt, 02.12.2019

Krisenmanagement auf hohem Niveau: Jean-Claude Junckers Bilanz an der Spitze der Europäischen Kommission
Quotes, Luxemburger Wort, 30.11.2019

Neue EU-Kommission nimmt Arbeit auf
Quotes/Interview, ORF ZIB 2, 27.11.2019

EU-Kommissionspräsidentin Ursula von der Leyen legt los
Interview, SRF Tagesschau, 27.11.2019

Was von der Ära Juncker in Erinnerung bleibt
Quotes, Tagesanzeiger (CH), 20.11.2019

Η συμφωνία των Πρεσπών και η «υποχώρηση» του Βερολίνου
Quotes, Kathimerini (GR), 29.10.2019

Wahl in Polen: Klarer Sieg für PiS
Quotes, Frankfurter Rundschau, 14.10.2019

Große Koalition in Brüssel?
Quotes, WDR 5 – Politikum, 07.10.2019

Vestager in Doppelrolle: Trump dürfte sein Feindbild weiter pflegen können
Quotes, Handelsblatt, 12.09.2019


Media